Carlos Nascimento

Ex-presidente da Câmara passa a cumprir pena em regime semiaberto

Muita informação desencontrada a respeito do que aconteceu com o ex-presidente da Câmara Municipal de Mossoró Junior Escóssia. O que o Blog do Barreto conseguiu checar com a Assessoria de Comunicação do Tribunal de Justiça é que ele vai cumprir pena em regime semiaberto que permite que ele trabalhe de dia e durma na prisão ou fique com a liberdade restrita pelo uso de tornozeleira eletrônica.

A assessoria não soube informar por qual processo ele passou a cumprir pena. O que repassou ao Blog é que houve uma consulta do judiciário à Secretaria de Administração Penitenciária para que ele passe a usar tornozeleira eletrônica.

Muita informação circula nas redes sociais, mas nada concreto além da explicação da fonte oficial que esta página checou.

Junior Escóssia responde a vários processos e já recebeu condenações, a maioria em decorrência da Operação Sal Grosso.

Nota do Blog: a informação que recebemos de forma extraoficial é que ao tomar conhecimento da execução da pena, Junior se apresentou voluntariamente a uma delegacia, mas já estaria em casa.

Fonte: Bruno Barreto

Traficante que tentou escapar de presídio vestido de mulher é encontrado morto em cela no Rio

O preso que tentou fugir do Complexo Penitenciário de Gericinó, na Zona Oeste do Rio, vestido de mulher foi encontrado morto, na manhã desta terça-feira (6), em sua cela no presídio de segurança máxima Bangu 1.

Segundo a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), Clauvino da Silva, de 42 anos, conhecido como Baixinho, teria se enforcado com um lençol.

O corpo de bombeiros foi chamado, e será realizado o registro de ocorrência. Também será instaurada uma sindicância para apurar os fatos. A Seap informou que todas as celas de Bangu 1 são individuais.

Tentativa de fuga

Na semana passada, Clauvino tentou sair pela porta da frente vestido de mulher. Segundo a Seap, o preso iria deixar a sua filha dentro da cadeia e vestiu a roupa dela para tentar a fuga.

Os inspetores penitenciários perceberam a atitude suspeita e interromperam o plano de fuga. O traficante, a sua filha e mais sete visitantes foram encaminhados à delegacia. Entre eles, estava uma grávida. Os agentes suspeitam que a máscara e os óculos entraram no presídio com ela, já que gestantes não são revistadas.

Clauvino estava condenado a 73 anos e 10 meses de prisão e tinha outra fuga em seu histórico no sistema penitenciário. Em fevereiro de 2013, Baixinho estava entre os 31 presos que fugiram do Instituto Penal Vicente Piragibe, em Gericinó. Na ocasião, ele conseguiu deixar a unidade pelo esgoto.

G1

VOTAÇÃO DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA EM SEGUNDO TURNO DEVE COMEÇAR HOJE

O plenário da Câmara dos Deputados pode votar a partir de hoje (6), em segundo turno, a proposta de reforma da Previdência (PEC 6/19). Assim como na votação em primeiro turno, serão necessários 308 votos para que a matéria seja aprovada e enviada ao Senado, onde também será analisada em dois turnos de votação.
 
A proposta foi enviada pelo Executivo em fevereiro e aprovada em primeiro turno, por 379 votos a 131, no mês passado. Depois de quatro dias de debates, os deputados aprovaram quatro emendas e destaques e rejeitaram oito.
 
A primeira emenda aprovada pelos parlamentares melhorou o cálculo de pensões por morte para viúvos ou viúvas de baixa renda e antecipou o aumento da aposentadoria de mulheres da iniciativa privada. 
 
Em outra emenda aprovada, foram suavizadas as regras para a aposentadoria de policiais que servem à União. A categoria, que engloba policiais federais, policiais rodoviários federais, policiais legislativos, policiais civis do Distrito Federal e agentes penitenciários e socioeducativos federais, terá uma regra mais branda de transição. Os homens poderão se aposentar aos 53 anos e as mulheres aos 52, desde que cumpram o pedágio de 100% sobre o tempo que falta para a aposentadoria.
 
Uma das mudanças no texto da reforma manteve em 15 anos o tempo de contribuição para os trabalhadores do sexo masculino do Regime Geral de Previdência Social (RGPS). Os homens, no entanto, só conquistarão direito à aposentadoria integral com 40 anos de contribuição, contra 35 anos de contribuição das mulheres.
 
O último destaque aprovado reduziu a idade mínima de aposentadoria de professores para 55 anos (homens) e 52 anos (mulheres). Também fruto de um acordo partidário, o destaque estabelece que a redução só valerá para quem cumprir 100% do pedágio sobre o tempo que falta para se aposentar pelas regras atuais.
 
Os acordos entre os partidos para aprovar concessões à reforma da Previdência reduziram para R$ 933,5 bilhões a economia estimada em 10 anos. Ao encaminhar a proposta ao Legislativo, o governo federal pretendia gerar uma economia de R$ 1,236 trilhão, também no período de 10 anos.
 
Articulações
 
Para garantir o número de votos necessários à aprovação da matéria, o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) tem se reunido com representantes do governo e líderes partidários. A expectativa de Maia é mapear os votos e ver se há condições para encerrar a matéria na Casa até quarta-feira (7).
 
Oposição
 
Na votação em segundo turno, os partidos podem apresentar apenas destaques supressivos, ou seja, que retirem trechos do texto aprovado em primeiro turno. 
 
A líder da minoria, deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), afirmou que a oposição apresentará os nove destaques a que tem direito para tentar retirar pelo menos quatro itens do texto da reforma. Estão no foco de partidos da oposição a retirada de trechos como a pensão para mulheres, aposentadorias especiais, pensão por morte e as regras de transição. 
 
“Vamos entrar no segundo turno esperando que, neste recesso, os parlamentares tenham sido sensibilizados nas suas bases para alguns temas que, na minha opinião, são muito cruéis”, disse Jandira. Segundo a deputada, a oposição trabalhará na “redução de danos” ao trabalhador. 
 
Parlamentares de partidos da oposição ainda definem estratégias para obstrução da sessão que analisará a reforma e, assim, tentar adiar a votação do texto.
 
Senado
 
Nessa segunda-feira (5), o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, disse, por meio de uma rede social, que a expectativa do governo federal é que reforma da Previdência seja analisada, em primeiro turno, no plenário da Casa até o dia 30 de setembro.  
 
“Ainda hoje (5), conversei com o ministro da Casa Civil, Oxyx Lorenzoni, sobre a conclusão da votação da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados  e a expectativa da chegada da proposta ao Senado. Onyx prevê a análise da Previdência no plenário do Senado até 30 de setembro”, afirmou Alcolumbre no Twitter.
 
Ainda segundo Alcolumbre, após a conclusão da votação da proposta na Câmara, a reforma será analisada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, que tem 27 titulares e o mesmo número de suplentes. O relator da matéria é o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE). Entre as alterações previstas na Casa está a inclusão de estados e municípios na reforma. A tendência é que esse trecho, caso aprovado, tramite em separado para não causar impacto na tramitação do texto. 
 
“Pessoalmente sou favorável à inclusão de estados e municípios. Acho até que é essencial. Estamos estudando com a nossa assessoria técnica qual é a saída que temos a aplicar e, em princípio, a ideia é uma PEC paralela. Aqui somos a Casa da Federação e é nossa obrigação cuidar disso. Uma das funções do Senado é manter o equilíbrio federativo”, defendeu Jereissati.
 
No Senado, não há tramitação da proposta em comissão especial, e o texto depende da aprovação de pelo menos 49 senadores nos dois turnos de votação.

MOSSORÓ É UMA DAS 20 CIDADES MAIS VIOLENTAS DO PAÍS, APONTA LEVANTAMENTO

As regiões Norte e Nordeste do Brasil concentram 18 das 20 cidades mais violentas do país, mostra levantamento divulgado hoje (5) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). A pesquisa, que contabiliza apenas municípios com ao menos 100 mil habitantes, mostra ainda que o estado de São Paulo tem 14 das 20 cidades menos violentas.
 
O estudo é um desdobramento do Atlas da Violência que destrincha os dados das 310 cidades médias e grandes do país. Para medir o nível de violência, o Ipea se debruçou sobre a taxa de homicídio por 100 mil habitantes nos municípios brasileiros no ano de 2017.
 
Os números permitem identificar que as cidades mais violentas e menos violentas apresentam também grande diferença entre os índices de desenvolvimento humano. Segundo o Ipea, as cidades mais violentas, em geral, têm também números piores no acesso à educação, desenvolvimento infantil e mercado de trabalho, enquanto as menos violentas têm indicadores considerados parecidos com os de países desenvolvidos.  
 
 
As cidades mais violentas têm, em média, 60% da taxa de atendimento escolar das menos violentas, e o percentual de jovens de 15 a 24 anos que não estudavam, não trabalhavam e eram vulneráveis à pobreza era quatro vezes maior.
 
A cidade mais violenta do Brasil em 2017 foi Maracanaú, no Ceará, com 145,7 homicídios para cada 100 mil habitantes. No ano do estudo, 308 pessoas foram assassinadas na cidade, que fica na região metropolitana de Fortaleza e tem 224 mil habitantes. 
 
A capital cearense foi a cidade que teve o maior número absoluto de homicídios em 2017, com 2.145 casos, superando até mesmo as cidades populosas do país. O Rio de Janeiro, que tem mais que o dobro de habitantes de Fortaleza, teve 1.850 assassinatos, e São Paulo, que tem uma população quatro vezes maior, teve 1.011 – menos que a metade. 
 
Após Maracanaú, a lista de cidades mais violentas continua com: Altamira (PA), São Gonçalo do Amarante (RN), Simões Filho (BA), Queimados (RJ), Alvorada (RS), Porto Seguro (BA), Marituba (PA), Lauro de Freitas (BA), Camaçari (BA), Caucaia (CE), Nossa Senhora do Socorro (SE), Cabo de Santo Agostinho (PE), Marabá (PA), Ananindeua (PA), Fortaleza (CE), Mossoró (RN), Vitória de Santo Antão (PE), Rio Branco (AC) e Eunápolis (BA).
 
A cidade considerada mais pacífica do Brasil foi Jaú, em São Paulo, com uma taxa de 2,7 homicídios para cada 100 mil habitantes. A cidade de 146 mil moradores teve quatro assassinatos em 2017. Indaiatuba e Valinhos, também situadas em São Paulo, ocupam o segundo e o terceiro lugar na lista, que continua com Jaraguá do Sul (SC), Brusque (SC), Jundiaí (SP), Passos (MG), Limeira (SP), Americana (SP), Bragança Paulista (SP), Santos (SP), Araxá (MG), Araraquara (SP), São Caetano do Sul (SP), Tubarão (SC), Mogi das Cruzes (SP), Itatiba (SP), Varginha (MG), Catanduva (SP) e Sertãozinho (SP). 
 
O coordenador do estudo, Daniel Cerqueira, avalia que políticas focalizadas em territórios vulneráveis são a luz no fim do túnel, com iniciativas voltadas para o desenvolvimento infanto-juvenil e para as famílias mais pobres. Ele defende ainda um reforço na qualificação policial e a melhora das condições de encarceramento.

Jovem é morto a tiros enquanto esperava amigos para jogar futebol na Grande Natal

Um jovem de 21 anos foi morto a tiros enquanto esperava amigos para uma partida de futsal na noite desta segunda-feira (5). O crime chocou moradores do bairro Santo Antônio em São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal, onde a vítima morava com a família.

Guilherme Nascimento de Barros saiu de casa após receber uma ligação de amigos que o chamavam para jogar bola em uma quadra poliesportiva que fica no centro do bairro, na Rua Engenheiro Roberto Bezerra Freire. Foi lá que o crime aconteceu, uma via movimentada que não intimidou os assassinos.

O jovem estava em uma parada de ônibus que fica bem próxima ao ginásio onde ele ir jogar com os amigos quando foi surpreendido pelos atiradores. Guilherme foi baleado e ainda correu para tentar fugir, mas acabou caindo e morrendo no local. O crime aconteceu por volta das 21h.

Segundo o relato de familiares, Guilherme era um jovem tranquilo, não tinha inimizades, nem envolvimento com drogas ou com crimes. Era comum ele ir para a quadra do bairro para jogar futsal com amigos. Guilherme era goleiro e no momento do crime estava vestido para a partida de futsal. Policiais civis da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa colheram as primeiras provas para a investigação que será feita pela Delegacia de Polícia Civil de São Gonçalo do Amarante.

Rogério Marinho: o Super go Governo Bolsonaro

RODOLFO COSTA

Nos quadrinhos e nas telonas do cinema, o Capitão América, alter-ego de Steve Rodgers, é um popular super-herói nascido de um projeto para criação de super-soldados.

Na vida real, em termos políticos, a analogia está sendo posta em prática pelo governo federal.

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes, trabalham juntos para ampliar os poderes do secretário especial de Previdência e Trabalho da equipe econômica, Rogério Marinho. A ideia é dar a ele mais atribuições, tornando-o um “super secretário”.

 

O tema é tratado com discrição dentro do Palácio do Planalto e do Ministério da Economia. Bolsonaro e Guedes se convenceram de que, depois das articulações conduzidas por Marinho durante a votação da reforma da Previdência na Comissão Especial e no Plenário, ele tem qualificações necessárias para continuar promovendo a costura político-econômica de reformas prioritárias da pasta.

Estará no radar dele depois da aprovação em segundo turno da reforma da Previdência, a reforma tributária e a desoneração das folhas de pagamento.

 

A proposta é um desejo de todos na alta cúpula do governo. E tem o aval dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que fazem boa avaliação.

Na prática, será feita uma reestruturação, que dará a ele mais atribuições e direito a ampliar a equipe técnica que, atualmente, o acompanha. Marinho continuaria a par das discussões técnicas, mas, com uma equipe maior, teria mais liberdade para focar na articulação, diz ao Blog um interlocutor de Guedes.

“Vai ser algo impactante. Ele assumirá um papel ainda maior”, explicou. Será uma espécie de ‘secretário das reformas econômicas.

 

Conciliador

Os desafios estão postos desde já. No Planalto, dizem que será dele a tarefa de buscar um consenso em torno da reforma tributária. No Congresso, há duas matérias em tramitação. A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 45/2019, na Câmara, e a PEC 110/2019, no Senado.

Os secretários de Fazenda dos 26 estados e do Distrito Federal construíram uma outra, que deve ser apensada à 45. E o governo, apoiado por líderes de entidades empresariais, entre elas o Instituto Brasil 200, tem praticamente pronto outro texto.

 

Em meio à disputa por protagonismo — classificada por alguns como um verdadeiro bate-cabeça –, será de Marinho a responsabilidade de chegar a um denominador comum.

“Ninguém quer perder na reforma tributária. O Marinho é a pessoa capaz de dar transparência aos números, mostrar quem perde, quem ganha, e administrar os conflitos”, analisou um interlocutor no Planalto.

Além de ter a confiança de Bolsonaro, Guedes, Maia e Alcolumbre, o secretário também tem um bom trânsito com o economista Bernard Appy, idealizador econômico da PEC 45, e do ex-deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB), que construiu o esboço da PEC 110.

Acusado de assassinato por causa de dívida de 350 reais senta no banco dos réus nesta terça feira em Mossoró.

O Tribunal do Juri Popular de Mossoró, julga nesta terça-feira 06 de agosto de 2019, o réu Carpegiano Silva de Medeiros,”Carpê”, acusado de matar  Francisco Franceildo de Medeiros, “Nino“. por causa de uma dívida de 350 reais, crime ocorrido no dia 04 de dezembro de 2007, por volta das 22h00min, no Bairro Dom Jaime Câmara em Mossoró.

Segundo consta na denuncia do Ministério Público, Carpegiano em companhia de um homem de nome Cláudio de Souza dos Santos, “Golinha” foi até a residênciua da vítima na Rua Maria das Graças Silva, cobrar a dívida, houve uma discussão entre cobrador e devedor e Carpegiano que estava armado acabou atirando e matando Nino.

O julgamento está previsto para ter início às 10h00min no Fórum Desembargador Silveira Martins, com os trabalhos sendo presididos pelo juiz Vagnos Kelly de Figueiredo. O Ministério Público será representado pelo promotor Armando Lúcio Ribeiro, que vai trabalhar na acusação do réu. Já na defesa dos interesses do denunciado estará atuando o advogado Antônio Tomaz Neto.

Sargento da PM reage e assaltante é baleado dentro de ônibus em Natal

Um sargento da Polícia Militar reagiu a um assalto a ônibus e baleou um dos bandidos na tarde de sábado (3) na avenida Mário Negócio, bairro das Quintas, na Zona Oeste de Natal. O outro criminoso conseguiu fugir.

O policial do Regimento de Polícia Montada era passageiro de um ônibus que faz a linha Pajuçara – Petrópolis. Segundo o relatório policial, na parada em frente ao Hospital Luís Antonio, no bairro das Quintas, os dois assaltantes entraram no ônibus. Momentos depois, sacaram uma arma e anunciaram o crime, começando a recolher celulares, bolsas, dinheiro e outros bens das vítimas.

De acordo com o militar, ele mesmo entregou seus pertences aos assaltantes. Porém, quando percebeu os criminosos distraídos, deu voz de prisão, apontando sua arma.

Nesse momento, porém, um dos assaltantes direcionou a arma para ele que, para se proteger, atirou, baleando o criminoso – um homem de 21 anos – na altura do abdômem. Ao perceber a situação, o outro criminoso fugiu.

A Polícia Militar e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram acionados e o suspeito ferido, socorrido ao Pronto-Socorro Clóvis Sarinho, na Zona Leste da capital.

O sargento, o motorista do ônibus e outras testemunhas foram à Delegacia de Plantão prestar depoimento sobre o caso. A arma usada pelo assaltante foi apreendida.

Ciosp inicia monitoramento de postos de combustíveis em tempo real

O Centro Integrado de Operações de Segurança Pública iniciou o monitoramento de postos de combustíveis da Região Metropolitana de Natal. O objetivo é melhorar a segurança nos estabelecimentos e possibilitar resposta mais rápida da polícia em casos de crimes.

No acordo, serão compartilhadas imagens externas geradas em tempo real ou gravadas pelas empresas. O contrato tem vigência de 24 meses e foi firmado em parceria entre a Secretaria de Segurança Pública do RN (Sesed-RN) e o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do RN (Sindipostos-RN).

Larissa Rosado na disputa em Mossoró

Não está descartada a possibilidade da ex-deputada estadual Larissa Rosado, presidente do PSDB Mulher, disputar a prefeitura de Mossoró nas eleições de 2020.
Mesmo que seu grupo participe da gestão da prefeita e candidata à reeleição Rosalba Ciarlini.