Policiais militares entram em acordo com governo e suspendem greve

Policiais militares e bombeiros do Rio Grande do Norte decidiram encerrar, no finalzinho da tarde desta segunda-feira (17), a paralisação iniciada na manhã nas primeiras horas do dia. A categoria acatou o documento que foi elaborada em comum acordo entre governo e entidades que representam os militares no Estado.

Os principais pontos da proposta são:

– Criação de grupo de trabalho para reduzir as diferenças salariais nas categorias da Segurança Pública;

– Projeto de Lei para correção das distorções salariais;

– Implantação de promoções em julho de 2019;

– Pagamento da folha para os agentes de segurança ativos, inativos e pensionistas no dia 15;

– Pagamento das promoções retroativas;

– Comandos da PM e Corpo de Bombeiros não irão punir os servidores que participaram da grande mobilização desta segunda-feira em frente ao gabinete da governadora.

Os líderes do movimento dos policias e bombeiros foram recebidos na Governadora pelo vice-governador Antenor Roberto (PC do B), secretário chefe do Gabinete Civil, Raimundo Alves, e pelo secretário de Segurança, coronel Francisco Araújo. Depois de algumas horas de negociação, foi aprovado o documento contendo as propostas acima citadas.

Os policiais militares e bombeiros reclamam, principalmente, duas folhas de salários atrasados (dezembro e 13º de 2018) e a reposição de perdas salariais de mais de 60%. O governo não atender essas reivindicações, porque não tem recursos, segundo os secretários. Mas, estabelecerá negociação através do grupo que será formado por representantes do governo e das categorias.

A governadora Fátima Bezerra (PT) não participou da audiência.

Fonte: DeFato.com